O Clínico Geral dos Engenheiros

Em 1982, eu tinha uma importante decisão pela frente, era o momento de escolher qual seria a curso que eu concorreria a uma vaga no vestibular em janeiro do ano seguinte. Escolhi engenharia química, porque gostava de química, matemática e física, especialmente termodinâmica. Com apenas dezesseis anos, desconhecia o que fazia um engenheiro químico. Passei no vestibular da UFRGS e iniciei o curso. Nos primeiros anos, foi uma overdose de cálculo, física e química. Depois vieram as disciplinas mais diretamente ligadas à formação profissional – termodinâmica, fenômenos de transporte e operações unitárias. Sinceramente tudo foi um enorme quebra-cabeça. O mais interessante é que as peças podiam se encaixar de diferentes modos e, dependendo de cada um, sobravam ou faltavam peças.

Logotipo do Departamento de Engenharia Química da UFRGS

Logotipo do Departamento de Engenharia Química da UFRGS

No dia 16 de janeiro de 1988, peguei o canudo e conquistei o título de engenheiro. Depois de vinte e seis anos, passando pelas mais variadas funções, me tornei um engenheiro de processos generalista. Alguns podem torcer o nariz, como fazem em relação aos injustamente desvalorizados médicos clínicos gerais, mas é maravilhoso olhar para um processo complexo e ver como cada pequena parte é importante para o funcionamento harmonioso do todo.

Hoje o mundo está em busca de sustentabilidade. Devemos gerar alimentos, suprir água potável e energia e produzir bens de consumo para mais de 7 bilhões de pessoas, minimizando os impactos ao meio ambiente. Os engenheiros químicos têm uma missão importante nesta mudança de rumo da humanidade. Tive a sorte de escolher a melhor profissão do mundo!

Parabéns a todos os colegas neste dia 20 de setembro – Dia do Engenheiro Químico!

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Educação, Gerenciamento de Projetos, linkedin, Tecnologia

4 Respostas para “O Clínico Geral dos Engenheiros

  1. Luis Artur Tondo

    É isso aí caro colega Vicente!! Após também 23 anos voltado a área ambiental ” tratando água ” corroboro tuas palavras e lembro da frase de efeito que usei no discurso de formatura : ” Engenheiros do Brasil – ORDEM, Engenheiros Químicos – PROGRESSO ” Grande abraço a você e todos nossos colegas que valorizam esta profissão!

    Curtir

    • É isto aí, Tondo!

      Olha só o que está acontecendo agora em São Paulo. Faltou engenharia de qualidade para buscar soluções realmente sustentáveis para a conservação, captação e tratamento da água para a população. Agora estão atacando as últimas reservas de água e esperando pela chuva. Para fazer isto não se precisa de engenheiros químicos.

      Grande abraço,

      Vicente

      Curtir

  2. Siágrio Pinheiro

    Parabéns a todos nós, meu grande amigo !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s