Arquivo do mês: setembro 2012

O Islamismo é Violento?

Anteontem mais dezenove pessoas morreram no Paquistão em protestos contra o filme ofensivo ao profeta Muhammad, “Innocence of Muslims”. Como falei no post anterior, nada justifica esta reação violenta dos mulçumanos.

No versículo 62 da Segunda Surata (capítulo) do Alcorão, está escrito que os fieis (mulçumanos), os judeus, os cristãos e os sabeus (antigo povo que vivia na região do Iêmen), enfim todos os que crêem em Deus e praticam o bem, no Dia do Juízo Final, receberão a sua recompensa do seu Senhor e não serão presas do temor.

Este é um verdadeiro exemplo de tolerância religiosa. Onde está o radicalismo?

O embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens, e outros três funcionários morreram em ataque ao consulado em Benghazi no dia 11 de setembro. Imediatamente as redes de notícias colaram o atentado ao filme anti-islâmico, mas veja a foto abaixo onde civis líbios resgatam e tentam salvar a vida do embaixador. Estas pessoas da foto também não são mulçumanas? A generalização deve sempre ser evitada!

Resgate embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens

Resgate embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens

Parece que a religião foi só um pretexto…

Outra onda de protestos ocorreu em vários pontos da China contra os japoneses por causa das Ilhas Senkaku. Um arquipélago composto por cinco ilhotas desabitadas e três rochas estéreis, com uma área total de aproximadamente 6 km².

Ilhas Senkaku

Ilhas Senkaku

Empresas japonesas, como Toyota, Honda, Canon e Panasonic, foram obrigadas a paralisar suas atividades por questões de segurança. Qual seria a relação entre empresas japonesas e estas ilhas sem importância? Quem liderou estes protestos de cunho nacionalista?

Protestos anti-Japao na China por causa das Ilhas Senkaku

Protestos anti-Japao na China por causa das Ilhas Senkaku

Parece que as ilhas foram só um pretexto…

Em 1985, uma hora antes da disputa da final da Taça dos Campeões da Europa, entre Liverpool da Inglaterra e Juventus da Itália, aconteceu um conflito entre torcedores no Heysel Stadium em Bruxelas na Bélgica. O resultado final foi uma tragédia com 39 mortos e aproximadamente 600 feridos. O que os torcedores da Juventus fizeram de tão grave para justificar o massacre protagonizado pelos hooligans ingleses?

Liverpool_Juventus_Heysel

Imagens do conflito no jogo Liverpool x Juventus no Estádio Heysel

Em 1995, ocorreu a final da Supercopa São Paulo de Futebol Júnior entre as equipes do São Paulo e do Palmeiras no Estádio do Pacaembu na capital paulista. Logo após o final do jogo, torcedores do Palmeiras invadiram o gramado para festejar a conquista do título. A torcida do São Paulo se enfureceu, pegou pedaços de madeira e entulhos (o estádio estava em obras) e iniciou uma batalha campal. No final, um rapaz de dezesseis anos de idade morreu e outras 102 pessoas ficaram feridas.

briga entre as torcidas do Palmeiras e São Paulo na final da Supertaça São Paulo de Juniores em 1995

Briga entre as torcidas do Palmeiras e São Paulo na final da Supertaça São Paulo de Juniores em 1995

Parece que o futebol era só um pretexto…

Em todos estes casos que apresentei acima, tenho absoluta certeza que a esmagadora maioria dos mulçumanos, dos chineses e dos torcedores de futebol desaprova estes atos violentos. Então afinal por que eles aconteceram? Na minha opinião, líderes inescrupulosos conseguem usar pessoas menos evoluídas para, através da violência, atingir seus objetivos. Assim religião, futebol ou amor à pátria são apenas pretextos para a realização de atentados e assassinatos. Se melhorar a educação destas pessoas, provavelmente, esta cultura de violência será enterrada…

 

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Ética, Esporte, História, linkedin, Política, Religião

Descoberta a Nova Redação do Primeiro Mandamento

Uma das maiores descobertas arqueológicas dos últimos séculos acabou de ser anunciada.  Em uma escavação no Castelo da Lua, antiga propriedade da Ordem dos Cavaleiros Templários na região da Galícia, noroeste da Espanha, foi encontrada a Arca da Aliança. Seu conteúdo foi minuciosamente examinado e as tábuas dos Dez Mandamentos tiveram sua veracidade comprovada através de datação com Carbono-14, estimando-se uma idade em torno de 3.500 anos.

Arca da Aliança de Indiana Jones

Arca da Aliança do filme de Indiana Jones

Especialistas em hebraico arcaico chegaram a uma surpreendente descoberta o primeiro mandamento que nos ensinaram é “Amar a Deus sobre todas as coisas”, mas duas palavras foram omitidas.

Moisés Dez Mandamentos Rembrandt

Moisés com as Tábuas dos Dez Mandamentos (Rembrandt)

A nova tradução para o português é “Amar a Deus sobre todas as coisas sem intermediários”. Ou seja, a partir de agora sabemos que nossa ligação com o Ente Supremo deve  ser direta, não precisamos mais padres católicos, pastores evangélicos, rabinos judeus ou imãs mulçumanos. Este pode ser o fim das estruturas religiosas das grandes religiões monoteístas.

Atenção - Aviso Importante

Antes de você compatilhar o link deste post no Facebook, leia o texto até o final. Na verdade, que eu saiba, a Arca da Aliança não foi encontrada, nem o primeiro mandamento teve sua redação revisada. Apenas inventei uma notícia que apoie minha visão da religião. Devemos criar nossa ligação com o Espiritual e cada um deveria desenvolver a sua forma particular. Nada deveria ser mais pessoal, sem intermediários ou líderes para serem seguidos cegamente…

Eu entendo que a religião trouxe uma série benefícios para a humanidade, como o respeito à vida e os valores éticos. Moisés trouxe os Dez Mandamentos e depois a Lei Mosaica; Jesus, as regras baseadas no amor e na compaixão; e Muhammad (Maomé para nós brasileiros), a jurisprudência para as transgressões.  A infração destas regras pode trazer punições inclusive para a vida eterna, como aparece brilhantemente no famoso monólogo de Hamlet:

“…Quem aguentaria fardos,
Gemendo e suando numa vida servil,
Senão porque o terror de alguma coisa após a morte –
O país não descoberto, de cujos confins
Jamais voltou nenhum viajante – nos confunde a vontade,
Nos faz preferir e suportar os males que já temos,
A fugirmos pra outro que desconhecemos?”

O lado negro das religiões é a intolerância. Podemos citar vários exemplos:

– cristãos e mulçumanos no Líbano;
– católicos e protestantes na Irlanda do Norte;
– mulçumanos sunitas e xiitas em alguns países árabes.

No Brasil, alguém já esqueceu o caso do pastor Sérgio von Helder da Igreja Universal do Reino de Deus que insultou e chutou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida há mais de 15 anos? O país, naquela ocasião, esteve próximo de uma “Guerra Santa”. Todos brasileiros também conhecem os conflitos entre evangélicos e espíritas…

Cena do chute na santa

Cena do chute na imagem de Nossa Senhora Aparecida

Atualmente estamos presenciando mais um desdobramento com as reações belicosas dos fieis mulçumanos no mundo árabe devido ao infame filme “Innocence of Muslims” que pode ser assistido no YouTube. Por mais ofensivo que o filme possa ser contra o profeta Muhammad, nada justificaria a reação dos mulçumanos, especialmente porque o perdão e a misericórdia também fazia parte do Alcorão. Talvez você não saiba, mas Jeová, Deus e Alá são o mesmo Ente Supremo. Abraão e Moisés estão entre os principais profetas do Islã, assim como João Batista e Jesus Cristo.

profetas do islã

Os Profetas do Islã: Abraão, Moisés, Jesus e Muhammad

Se é o mesmo Deus, se os profetas das outras religiões são respeitados e considerados, por que esta reação antimulçumana? Por que um ato de um idiota, ao fazer um filme cretino, causa mortes e reações violentas? Minha resposta é simples: a ingenuidade, a ignorância e o desencanto são explorados por líderes inescrupolosos em nome da fé. Se as pessoas buscassem a verdadeira espiritualidade que existe dentro de cada um, isto jamais aconteceria!

2 Comentários

Arquivado em Ética, Filosofia, História, linkedin, Política, Psicologia, Religião

Houve um Dia em que Queríamos Ser Herois

Sábado passado representou para mim o início do último final de semana  antes do meu retorno ao Brasil. Resolvi dar uma olhada no evento da cidade de Saskatoon nesse dia: Broadway Street Fair. Em primeiro lugar, a Broadway daqui não lembra a nova-iorquina e o principal atrativo era a venda dos mais variados artigos com descontos especiais. Em outra área da Feira, havia shows com bandas locais de rock, nenhuma muito promissora… No cruzamento entre duas quadras, foi colocado um tablado para apresentações de dança de grupos da terceira idade. Nada diferente do que no Brasil, sempre têm integrantes mais empolgadas e outras sendo arrastadas… Muitos cães passeavam com seus donos por todo o lado, aproveitando o belo dia. Muitas crianças se divertiam das mais variadas formas, fazendo arte em uma tenda, com pintura facial em outra, aprendendo esgrima ou numa curiosa atividade de tortadas na cara.

Broadway Street Fair de Saskatoon, Canadá

Broadway Street Fair de Saskatoon, Canadá

Já havia passado do meio-dia quando decidi almoçar. Procurei um restaurante fechado, porque os canadenses adoram comer em mesas na rua ao vento, invariavelmente sob o sol. Esta atitude deve ser estimulada pelo longo e rigoroso inverno que se abate sobre eles, transformando os raios solares em um produto precioso! Durante o almoço, um enorme caminhão de bombeiros entrou na rua, manobrou e estacionou quase na frente do restaurante. Na mesa do lado, um casal, certamente acima da faixa dos 70 anos, almoçava tranquilamente até o surgimento do caminhão, quando o esposo apreensivo perguntou:

– What’s going on?

Pensei que se fosse uma emergência, os bombeiros não chegariam naquela tranquilidade com a sirene desligada. Passados alguns instantes, muitas crianças aproximaram-se do caminhão e foram convidadas a entrar na cabine. A satisfação dos meninos era evidente.

Bombeiros na Broadway Street Fair de Saskatoon, Canadá

Meninos no caminhão dos Bombeiros na Broadway Street Fair de Saskatoon

Tive meu segundo momento emotivo em menos de uma hora. O primeiro aconteceu quando vi o casal que citei acima almoçando e imaginei eu e a Cláudia juntos daqui a um tempo. Depois, ao sair do restaurante, fiquei uns dez minutos observando as crianças e lembrei que eu, como a grande maioria dos meninos, já sonhei um dia em ser bombeiro, apagar incêndios e salvar vidas. Quando e por que este sonho acabou? Por que simplesmente desistimos de ser herois?

Por mais contraditório que possa parecer, ao invés de me deprimir, a visão das crianças no carro de bombeiros me alegrou, porque mais uma vez provou que a natureza humana essencial é boa, queremos ajudar os outros, almejamos ser herois. Os condicionamentos externos (pais, amigos, escola, televisão) e suas definições do que é ser bem sucedido nos desviam deste caminho mais natural. Afinal bombeiros não têm carrões do ano, nem apartamentos de cobertura ou passam as férias na Europa ou em ilhas paradisíacas da Polinésia Francesa. Eles são mal remunerados, assim como muitos dos herois de carne e osso que convivemos diariamente, porque gerar dinheiro é “mais importante” do que salvar vidas!

Bora Bora

Paradisíaca ilha de Bora Bora na Polinésia Francesa

Existem muitas formas de salvar vidas e nos tornarmos herois, pode ser através da boa educação e orientação das crianças, pode ser através da boa prática da saúde pública ou através do trabalho voluntário. Termino este post, homenageando uma menina que em menos de um mês estará completando 5 anos de idade, minha filha Júlia. Desejo que tu nunca desistas de ser nossa heroína e sempre sirva de exemplo para tua maninha Luiza que em breve estará entre nós.

Julia Lanterna Verde

Júlia como o super-heroi Lanterna Verde

6 Comentários

Arquivado em Ética, Geral, Gestão de Pessoas, linkedin, Psicologia, Turismo

O Ecomarketing de Vladimir Putin

Em mais uma leitura do “The Saskatoon StarPhoenix” no café da manhã de hoje, vi uma reportagem sobre a ultima aventura ecológica do presidente da Rússia, o todo-poderoso Vladimir Putin. Desta vez, ele vestiu um traje branco com capacete e óculos de proteção e voou em um ultraleve cercado por várias garças jovens, que nasceram em cativeiro, a fim de ajudar a apresentá-las à natureza. O feito ocorreu na Península de Yamal, no norte da Rússia, e visava induzir os pássaros a seguir o avião e, portanto, prepará-los para sua rota de migração. Esta ação faz parte do projeto “Voo da Esperança” para proteger a ameaçada garça siberiana branca. Visivelmente satisfeito, Putin disse que tinha sido sua idéia voar com o ultraleve, embora parecia ser dirigido a maior parte do tempo por outra pessoa em um traje branco semelhante ao seu sentado atrás dele. Assista ao filme abaixo.

Esta não a primeira aventura ecológica de Putin. Em 2008, ele seguiu um tigre siberiano, acertou um dardo tranquilizante e colocou uma coleira com rastreador no animal. Mais tarde surgiu a versão de que o animal não era selvagem e sim de um zoológico. Assista também a este filme.

Em 2010, foram mais duas aventuras. Primeiro ele colocou uma coleira com rastreador em um urso polar sedado no Ártico em um espetáculo para os fotógrafos. Depois, dentro de um bote com pesquisadores marinhos, na longínqua Península de Kamchatka (extremo leste da Rússia), coletou uma amostra de pele de uma baleia cinzenta, utilizando uma besta. Veja mais estes dois filmes.

Todos já ouviram as terríveis histórias do assassinato de bebês focas para a obtenção de peles brancas para a fabricação de casacos de luxo. A foto abaixo mostra o método canadense de execução dos animais inocentes.

Em janeiro de 2000, um projeto de lei para proibir a caça à foca foi aprovada pelo parlamento russo por 273 votos a 1, mas foi vetado pelo então presidente Vladimir Putin. Em março de 2009, o ministro russo de Recursos Naturais e Ecologia, Yuriy Trutnev, anunciou uma proibição total da caça de focas menores de um ano de idade no Mar Branco. Se você lembrar, a partir de 2008, Vladimir Putin inicia sua saga ecológica com o tigre siberiano, estendida em 2010 com o urso polar e com a baleia cinzenta.

Este é o mesmo Putin que não se posiciona contra os massacres na Síria e é impiedoso em relação aos rebeldes chechenos. Durante a invasão de um teatro em Moscou, por exemplo, causou a morte de pelo menos 129 reféns devido à colocação de um gás tóxico desconhecido no sistema de ventilação do prédio.

Putin visita vitimas no hospital

Putin visita as vítimas no hospital

O mesmo Putin que governa com mão de ferro a Rússia, onde recentemente as cantoras do Pussy Riot foram condenadas a dois anos de prisão pelo crime de protestar contra seu governo.

Cantoras do Pussy Riot durante o  julgamento

Cantoras do Pussy Riot durante o julgamento

Parece que Putin, no seu populismo arbitrário, percebeu qual é o produto indiscutível do século XXI, a ecologia, e decidiu dar o que a opinião pública deseja: proteger animais ameaçados de extinção. Claro que ele poderia ter estimulado a criação de políticas e ações para a preservação de tigres, ursos polares, baleias e garças siberianas, mas nada teria maior efeito do que colar sua imagem a estas iniciativas. Estes filmes deixam bem claro que Putin estava na linha de frente da preservação da vida animal, um verdadeiro “Capitão Planeta Russo”. Na verdade, ele se tornou um dos maiores ecomarqueteiros da política mundial, enquanto restringe a liberdade da população russa, sendo impiedoso com seus adversários, defende a proteção de espécies ameaçadas. Algum defensor da causa animal terá coragem de defendê-lo?

O Capitão Planeta Russo

Super Putin, O Capitão Planeta Russo

1 comentário

Arquivado em Animais, Ética, História, linkedin, Meio Ambiente, Política

Novos Escândalos – Isto não é Brasil!

Na terça-feira pela manhã, caminhei até o Hotel Hilton, onde estava hospedado um colega, lá pegaríamos nossa carona até a Universidade de Saskatchewan em Saskatoon no Canadá. Na esquina do hotel, um senhor sikh distribuía o Jornal Metro. Na capa, havia uma história sobre uma jovem de 23 anos que havia recebido na segunda-feira a determinação da Justiça de não ter contato com seu marido, um senador de 69 anos.

Maygan Sensenberger e Rod Zimmer

Senador Rod Zimmer, 69, e sua esposa Maygan Sensenberger, 23

A exploração que os jornais fizeram deste caso foi digno da nossa “Terra Brasilis”. Muito pouca gente conhecia o senado Rod Zimmer e menos pessoas ainda sabiam da existência da sua jovem esposa Maygan Sensenberger. Então quais seriam os motivos de tamanha repercussão? A verdade é que a maioria dos humanos gostam de uma boa fofoca. Olha só que história! Uma jovem bonita, casada com um político rico muito mais velho, durante um voo, faz um tremendo escândalo dentro do avião. Grita para todo mundo ouvir que não queria conhecer a família do marido em Saskatoon, que iria deixá-lo e chega ao ponto de ameaça-lo de morte, dizendo que cortaria sua garganta. Depois, quando parecia que já estava tudo controlado, começou a dizer que derrubaria o avião, o que gerou pânico entre os passageiros. No dia 18 de setembro, está marcada a próxima audiência para o deleite de muita gente…

O que está por trás desta notícia? Perguntei para alguns canadenses se eles conheciam este senador. Eles disseram que poucos senadores são conhecidos e que a atuação do Senado é extremamente apagada. O Senado foi criado com inspiração na Câmara dos Lordes da Inglaterra, sendo composto por 105 membros indicados originalmente pelo Governador-Geral (representante da Rainha Elizabeth, a chefe de estado do Canadá) com a influência do Primeiro-Ministro (chefe de governo do país). Hoje funciona da forma contrária, o Primeiro-Miinistro indica quem ele quiser, normalmente da mesma tendência política. Ou seja não há eleições para o Senado. Cada senador fica no cargo até morrer ou completar 75 anos de idade (o que acontecer primeiro é claro). Eles são responsáveis por aprovar as contas da Câmara dos Comuns e do Governo, mas raramente rejeitam algum item ou interferem na aprovação de alguma lei. Para fazer este trabalho estressante cada senador recebe o salário base anual de 132 mil dólares canadenses (equivalente a R$ 22 mil por mês) com direito a aposentadoria vitalícia. Já houve tentativas para alterar isto, mas não foi para frente por falta de vontade política. E tem gente que acha que isto só acontece no Brasil…

Senado Canada

Senado Canadense

Vamos para outro escândalo desta vez no outro lado do mundo. Hoje no café da manhã, folheava as páginas de um jornal local, The Saskatoon StarPhoenix, quando li uma manchete muito interessante:

– “Líder de Pequim balança devido à polêmica sobre o acidente com Ferrari”.

O líder da manchete se chama Ling Jihua e exercia um importante cargo dentro do governo chinês, estando ligado diretamente ao Presidente Hu Jintao, conforme pode ser visto na foto abaixo.

Ling Jihua e o Presidente Hu Jintao

Ling Jihua, de pé a esquerda, e o Presidente Hu Jintao, assinando um documento

Ling Gu, o filho de Jihua, destruiu uma Ferrari 458 Spider preta que dirigia na madrugada do dia 18 de março deste ano em uma estrada próxima a Pequim. Como consequência do acidente, ele morreu. Havia duas mulheres no carro (esportivo com apenas dois assentos), mas não há nenhuma informação sobre elas. A notícia foi abafada pelo governo chinês até vir à tona ontem.

O que está por trás desta notícia? Um líder do Partido Comunista Chinês recebe oficialmente US$ 15.600 por ano. Como poderia dispor de US$ 780.000 para comprar um carro esporte?

Ferrari Ling Gu

Ferrari destruída por Ling Gu, filho de Ling Jihua

Este caso perde longe para outro caso escandaloso, onde o prefeito de Chongqing, uma das cidades mais importantes da China com população de 29 milhões de pessoas, e sua esposa se envolveram em um caso que mesclou corrupção, evasão de divisas, traição e assassinato. Bo Xilai, um dos homens mais importantes da China, caiu em desgraça após a revelação que sua esposa Gu Kailai envenenou o inglês Neil Heywood.

Gu Kailai, Bo Xilai e Neil Heywood

Gu Kailai, Bo Xilai e Neil Heywood

Heywood mantinha negócios com Bo Xilai relacionado à remessa clandestina de grandes somas de dinheiro no exterior. Ele e a esposa de Bo, Gu Kailai, foram amantes, mas estavam em conflito devido a uma questão financeira. Ela envenenou e matou o inglês em novembro do ano passado, A polícia local inventou uma versão fantasiosa sobre envenenamento por álcool, que foi rejeitada, e finalmente revelou-se a verdade somente em março deste ano. Bo perdeu seu cargo no Comitê Central do Partido Comunista e sua esposa foi presa e condenada. Estima-se que os negócios e ativos de Bo Xilai no exterior cheguem a US$ 136 milhões.

O que estas histórias têm em comum? A primeira começa na confusão em um avião, mas termina na revelação de um sistema político ineficiente, inútil e caro, no qual os políticos não permitem sua mudança. O segundo caso, começa em um grave acidente de carro, mas revela o submundo da corrupção na política, onde grandes somas de dinheiro são desviadas locupletando políticos sem ética. Por incrível que pareça para muita gente, estas histórias não aconteceram no Brasil. Estamos longe da perfeição, mas não somos os únicos que temos um sistema político caro e ineficiente ou convivemos com casos de corrupção.

Para finalizar, gostaria de afirmar que não me deixa feliz ver que não somos os únicos com estes tipos de problemas. O que podemos fazer melhor do que os canadenses e os chineses? Não podemos nos acomodar como os canadenses, devemos exigir as reformas políticas que tornariam nossa democracia melhor. Devemos fiscalizar os atos dos políticos, atividade vedada aos chineses, e exigir que o dinheiro de nossos impostos sejam bem empregados.

 

Deixe um comentário

Arquivado em Ética, História, linkedin, Política