História Déjà Vu – A Fonte da Juventude de Perennial (Parte 3)

CONTINUANDO…

O conselheiro-mor de Perennial conversou sobre a situação com seu par de Aquamundi na sala de reuniões virtual onde eram representados por seus hologramas. No final, o líder de Aquamundi foi muito honesto e aconselhou-o a buscar uma solução negociada com a Terra:

– A colônia em nosso planeta ainda é relativamente recente. Precisamos dos recursos e apoio da Terra, não resistiríamos a um bloqueio econômico. Vocês têm a fonte da juventude, uma moeda de troca muito interessante, não comecem uma guerra, onde todos sempre perdem.

O conselheiro-mor de Perennial, apesar de ficar contrariado com o resultado da reunião e principalmente com o conselho final, agradeceu o tempo e a atenção dispensada. Na sequência, finalizou a reunião e pediu para contatar o conselheiro-mor de Arborea.

Reunião virtual com hologramas

Reunião virtual com hologramas

A reunião com o conselheiro-mor de Arborea teve outro tom, porque ele estava claramente dividido. Uma verba interessante estava entrando no planeta através do tráfico de kwachas, mas, por outro lado, a maior parte da população era formada por cientistas que pesquisavam fitoterápicos oriundos da enorme biodiversidade do planeta. Se seu planeta se alinhasse com Perennial, a torneira dos recursos terráqueos para as pesquisas seria lacrada. Desde a descoberta da fonte da juventude, alguns projetos com alta chance de aprovação foram adiados. Se a Terra não tivesse mais acesso à fonte da juventude de Perennial, verbas generosas poderiam jorrar em Arborea para premiar sua fidelidade e acelerar a busca por novas alternativas na área de saúde e longevidade.

O conselheiro-mor de Perennial prometeu grandes vantagens para Arborea como parceiro preferencial, incluindo generosas quantidades de sementes da fonte da juventude. Ao ser questionado se ficaria ao lado de Perennial para a criação de uma nova federação de planetas independentes, o conselheiro-mor de Arborea foi reticente:

– Acredito que a proposta é muito interessante, mas não estou 100% certo que este é o melhor momento para implementá-la. Talvez possamos ganhar mais autonomia, negociando com a Terra… Vou pedir ao nosso conselho analisar as alternativas o mais rápido possível, como a situação exige, e retornarei com nossa decisão. Agradeço imensamente o amável convite.

O conselheiro-mor de Perennial sentiu que estavam sozinhos. O que fazer? Ele havia avançado demais ao prender o delegado da ONU e sua equipe. Mesmo que a negociação trouxesse vantagens para seu planeta, ele cairia em desgraça.

Seu assessor avisou que o secretário-geral da ONU estava esperando por ele em uma sala de reuniões virtual para conversarem sobre a delegação desaparecida. Ele pediu que a conexão fosse estabelecida. O secretário-geral fez uma saudação protocolar e perguntou como estavam as buscas à sua equipe. O conselheiro-mor respondeu que apesar da grande mobilização, os progressos foram pequenos, ainda não havia pistas. A resposta do secretário-geral foi dura:

– Não esperava outra resposta! Qual é a próxima mentira? Não somos tolos ou ingênuos! Vocês inventaram histórias sobre a fonte da juventude e nossa equipe desmascarou a farsa que vocês criaram. Eles foram mortos ou sequestrados para não revelar tudo que descobriram? Exijo a verdade!

– Nenhum representante da Terra tem o direito de exigir algo de um cidadão de Perennial. A era do domínio e exploração acabou! O povo de Perennial agora está livre! Se quiserem seus espiões de volta, reconheçam nossa independência.

– Não negociamos com chantagistas. Perennial é uma colônia terráquea e permanecerá com este status. Liberte minha equipe e se entregue imediatamente. Você terá um julgamento justo. Caso contrário, seremos obrigados a empregar a força!

– Se esta é a sua palavra final, nosso embaixador entrará imediatamente com o pedido de independência de Perennial. Se tentarem invadir nosso planeta, destruiremos a fonte da juventude.

– Convocarei uma reunião de emergência para hoje e teremos a decisão sobre o futuro de Perennial até o fim do dia. Adeus!

O conselho esperava o resultado das reuniões do conselheiro-mor para saber qual plano seria adotado. Ele entrou na sala e foi direto ao assunto:

– A guerra é inevitável! Estamos sozinhos e o secretário-geral da ONU já sabe de tudo. Seguiremos o plano “solução final”. Os dispositivos explosivos já foram instalados na área de extração de sementes da fonte da juventude. Se tentarem invadir este perímetro, detonaremos as bombas. Os prédios administrativos naquela área já estão preparados para ser nosso quartel general. Iremos agora para lá!

Como foi visto muitas vezes na história da humanidade, quantas guerras poderiam ser evitadas, mas os interesses de uma minoria combinados com o orgulho de líderes inescrupulosos impediram que houvesse negociações benéficas para todos os lados? No final, o prejuízo sempre foi repartido por todos, principalmente pelos menos favorecidos. Fica aquela sensação déjà vu…

Guernica de Pablo Picasso

Guernica de Pablo Picasso

CONTINUA…

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Animais, Ética, Economia, Filosofia, História, linkedin, Literatura, Meio Ambiente, Política, Psicologia, Tecnologia

2 Respostas para “História Déjà Vu – A Fonte da Juventude de Perennial (Parte 3)

  1. Pingback: História Sangrenta | World Observer by Vicente

  2. Pingback: A “Evolução” da História | World Observer by Vicente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s