Arquivo da tag: Innocence of Muslims

O Islamismo é Violento?

Anteontem mais dezenove pessoas morreram no Paquistão em protestos contra o filme ofensivo ao profeta Muhammad, “Innocence of Muslims”. Como falei no post anterior, nada justifica esta reação violenta dos mulçumanos.

No versículo 62 da Segunda Surata (capítulo) do Alcorão, está escrito que os fieis (mulçumanos), os judeus, os cristãos e os sabeus (antigo povo que vivia na região do Iêmen), enfim todos os que crêem em Deus e praticam o bem, no Dia do Juízo Final, receberão a sua recompensa do seu Senhor e não serão presas do temor.

Este é um verdadeiro exemplo de tolerância religiosa. Onde está o radicalismo?

O embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens, e outros três funcionários morreram em ataque ao consulado em Benghazi no dia 11 de setembro. Imediatamente as redes de notícias colaram o atentado ao filme anti-islâmico, mas veja a foto abaixo onde civis líbios resgatam e tentam salvar a vida do embaixador. Estas pessoas da foto também não são mulçumanas? A generalização deve sempre ser evitada!

Resgate embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens

Resgate embaixador dos EUA na Líbia, Christopher Stevens

Parece que a religião foi só um pretexto…

Outra onda de protestos ocorreu em vários pontos da China contra os japoneses por causa das Ilhas Senkaku. Um arquipélago composto por cinco ilhotas desabitadas e três rochas estéreis, com uma área total de aproximadamente 6 km².

Ilhas Senkaku

Ilhas Senkaku

Empresas japonesas, como Toyota, Honda, Canon e Panasonic, foram obrigadas a paralisar suas atividades por questões de segurança. Qual seria a relação entre empresas japonesas e estas ilhas sem importância? Quem liderou estes protestos de cunho nacionalista?

Protestos anti-Japao na China por causa das Ilhas Senkaku

Protestos anti-Japao na China por causa das Ilhas Senkaku

Parece que as ilhas foram só um pretexto…

Em 1985, uma hora antes da disputa da final da Taça dos Campeões da Europa, entre Liverpool da Inglaterra e Juventus da Itália, aconteceu um conflito entre torcedores no Heysel Stadium em Bruxelas na Bélgica. O resultado final foi uma tragédia com 39 mortos e aproximadamente 600 feridos. O que os torcedores da Juventus fizeram de tão grave para justificar o massacre protagonizado pelos hooligans ingleses?

Liverpool_Juventus_Heysel

Imagens do conflito no jogo Liverpool x Juventus no Estádio Heysel

Em 1995, ocorreu a final da Supercopa São Paulo de Futebol Júnior entre as equipes do São Paulo e do Palmeiras no Estádio do Pacaembu na capital paulista. Logo após o final do jogo, torcedores do Palmeiras invadiram o gramado para festejar a conquista do título. A torcida do São Paulo se enfureceu, pegou pedaços de madeira e entulhos (o estádio estava em obras) e iniciou uma batalha campal. No final, um rapaz de dezesseis anos de idade morreu e outras 102 pessoas ficaram feridas.

briga entre as torcidas do Palmeiras e São Paulo na final da Supertaça São Paulo de Juniores em 1995

Briga entre as torcidas do Palmeiras e São Paulo na final da Supertaça São Paulo de Juniores em 1995

Parece que o futebol era só um pretexto…

Em todos estes casos que apresentei acima, tenho absoluta certeza que a esmagadora maioria dos mulçumanos, dos chineses e dos torcedores de futebol desaprova estes atos violentos. Então afinal por que eles aconteceram? Na minha opinião, líderes inescrupulosos conseguem usar pessoas menos evoluídas para, através da violência, atingir seus objetivos. Assim religião, futebol ou amor à pátria são apenas pretextos para a realização de atentados e assassinatos. Se melhorar a educação destas pessoas, provavelmente, esta cultura de violência será enterrada…

 

1 comentário

Arquivado em Ética, Esporte, História, linkedin, Política, Religião

Descoberta a Nova Redação do Primeiro Mandamento

Uma das maiores descobertas arqueológicas dos últimos séculos acabou de ser anunciada.  Em uma escavação no Castelo da Lua, antiga propriedade da Ordem dos Cavaleiros Templários na região da Galícia, noroeste da Espanha, foi encontrada a Arca da Aliança. Seu conteúdo foi minuciosamente examinado e as tábuas dos Dez Mandamentos tiveram sua veracidade comprovada através de datação com Carbono-14, estimando-se uma idade em torno de 3.500 anos.

Arca da Aliança de Indiana Jones

Arca da Aliança do filme de Indiana Jones

Especialistas em hebraico arcaico chegaram a uma surpreendente descoberta o primeiro mandamento que nos ensinaram é “Amar a Deus sobre todas as coisas”, mas duas palavras foram omitidas.

Moisés Dez Mandamentos Rembrandt

Moisés com as Tábuas dos Dez Mandamentos (Rembrandt)

A nova tradução para o português é “Amar a Deus sobre todas as coisas sem intermediários”. Ou seja, a partir de agora sabemos que nossa ligação com o Ente Supremo deve  ser direta, não precisamos mais padres católicos, pastores evangélicos, rabinos judeus ou imãs mulçumanos. Este pode ser o fim das estruturas religiosas das grandes religiões monoteístas.

Atenção - Aviso Importante

Antes de você compatilhar o link deste post no Facebook, leia o texto até o final. Na verdade, que eu saiba, a Arca da Aliança não foi encontrada, nem o primeiro mandamento teve sua redação revisada. Apenas inventei uma notícia que apoie minha visão da religião. Devemos criar nossa ligação com o Espiritual e cada um deveria desenvolver a sua forma particular. Nada deveria ser mais pessoal, sem intermediários ou líderes para serem seguidos cegamente…

Eu entendo que a religião trouxe uma série benefícios para a humanidade, como o respeito à vida e os valores éticos. Moisés trouxe os Dez Mandamentos e depois a Lei Mosaica; Jesus, as regras baseadas no amor e na compaixão; e Muhammad (Maomé para nós brasileiros), a jurisprudência para as transgressões.  A infração destas regras pode trazer punições inclusive para a vida eterna, como aparece brilhantemente no famoso monólogo de Hamlet:

“…Quem aguentaria fardos,
Gemendo e suando numa vida servil,
Senão porque o terror de alguma coisa após a morte –
O país não descoberto, de cujos confins
Jamais voltou nenhum viajante – nos confunde a vontade,
Nos faz preferir e suportar os males que já temos,
A fugirmos pra outro que desconhecemos?”

O lado negro das religiões é a intolerância. Podemos citar vários exemplos:

– cristãos e mulçumanos no Líbano;
– católicos e protestantes na Irlanda do Norte;
– mulçumanos sunitas e xiitas em alguns países árabes.

No Brasil, alguém já esqueceu o caso do pastor Sérgio von Helder da Igreja Universal do Reino de Deus que insultou e chutou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida há mais de 15 anos? O país, naquela ocasião, esteve próximo de uma “Guerra Santa”. Todos brasileiros também conhecem os conflitos entre evangélicos e espíritas…

Cena do chute na santa

Cena do chute na imagem de Nossa Senhora Aparecida

Atualmente estamos presenciando mais um desdobramento com as reações belicosas dos fieis mulçumanos no mundo árabe devido ao infame filme “Innocence of Muslims” que pode ser assistido no YouTube. Por mais ofensivo que o filme possa ser contra o profeta Muhammad, nada justificaria a reação dos mulçumanos, especialmente porque o perdão e a misericórdia também fazia parte do Alcorão. Talvez você não saiba, mas Jeová, Deus e Alá são o mesmo Ente Supremo. Abraão e Moisés estão entre os principais profetas do Islã, assim como João Batista e Jesus Cristo.

profetas do islã

Os Profetas do Islã: Abraão, Moisés, Jesus e Muhammad

Se é o mesmo Deus, se os profetas das outras religiões são respeitados e considerados, por que esta reação antimulçumana? Por que um ato de um idiota, ao fazer um filme cretino, causa mortes e reações violentas? Minha resposta é simples: a ingenuidade, a ignorância e o desencanto são explorados por líderes inescrupolosos em nome da fé. Se as pessoas buscassem a verdadeira espiritualidade que existe dentro de cada um, isto jamais aconteceria!

2 Comentários

Arquivado em Ética, Filosofia, História, linkedin, Política, Psicologia, Religião