Os Múltiplos Papéis da Mulher no Mundo Atual

As feministas nos anos 60 e 70 lutaram pela igualdade de direitos para as mulheres. As conquistas foram claras tanto no campo da educação, quanto no profissional. Claro que ainda existem distorções no mercado de trabalho, por exemplo, o número de homens na alta direção das empresas privadas ainda é muito superior ao de mulheres, elas também, em média, ganham menos do que homens que exercem as mesmas funções. Este vale está se estreitando e cada vez há mais mulheres em posições gerenciais e na presidência de grandes empresas – a CEO da HP é a americana Meg Whitman; na PepsiCo é a indiana Indra Nooyi. Na política, Angela Merkel é a primeira-ministra da Alemanha e, na América Latina, Dilma Rousseff e Michelle Bachelet já foram eleitas presidentes de seus países.

Angela Merkel e Michelle Bachelet

Angela Merkel e Michelle Bachelet

No passado, o maior motivo de pressão sobre as jovens era o casamento. Quando a mulher começava a se aproximar dos 30 anos de idade e não havia casado, surgiam comentários de todos os tipos – maldosos, preocupados ou piedosos. E quando a mulher permanecia solteira, diziam que ela ficou para tia…

Se você acha que a pressão terminava após o casamento, está enganado! A família e os amigos começavam a perguntar quando nasceria o primeiro filho do casal. E depois pediam o segundo, porque “não é bom ser filho único”…

mulher ocupada

Hoje a pressão para casar diminuiu um pouco, mas a pressão para ter filhos abrange todas as mulheres. Diz-se, por exemplo, que a mulher para se completar deve ser mãe.

Por outro lado, a pressão por ser uma profissional bem sucedida cresceu exponencialmente. Pelo menos, foi criada a licença maternidade, possibilitando que as mães passem de quatro a seis meses do início da vida de seus filhos em casa, dedicando-se a cuidá-los e amamentá-los. Depois deste período, a jornada dupla de trabalho (profissão e lar) se torna inevitável.

A questão do sexo, que era um verdadeiro tabu no passado, passou a ser discutida de forma mais aberta e o prazer feminino foi mais valorizado. Esta mudança poderia ser altamente positiva, mas trouxe a obrigação de atingir o orgasmo em cada relação e a frustração quando isto não ocorre.

mulher ocupada-3

Resumindo, atualmente as mulheres exercem uma série de papéis simultaneamente – profissional, mãe, esposa, amante, amiga, filha… Em todos estes papéis as mulheres cobram, muitas vezes, perfeição exagerada de si mesmas. Parece que hoje é desonroso uma mulher decidir que sua carreira profissional não será o que convencionamos chamar de “bem sucedida”, e buscar alternativas que disponibilizem mais tempo com a família. E pior, o complexo de culpa bate nas duas hipóteses – se a dedicação à atividade profissional for intensa e sobrar pouco tempo para a família ou vice-versa.

Nos últimos cinquenta anos, o papel das mulheres na sociedade mudou drasticamente, enquanto que o papel dos homens mudou pouco. Acredito que o verdadeiro feminismo, neste início de milênio, seja a libertação das mulheres para tomarem a decisão que desejarem, sem pressões sociais e sem sentimento de culpa. Abaixo a ditadura do sucesso profissional! Abaixo as obrigações sociais como casar e ter filhos! Cada mulher deve ser livre para tomar suas decisões de acordo com sua cabeça, sem culpa.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Ética, Educação, Gestão de Pessoas, linkedin, Psicologia

Uma resposta para “Os Múltiplos Papéis da Mulher no Mundo Atual

  1. Pingback: Post 200 – Retrospectiva | World Observer by Claudia & Vicente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s