Arquivo do dia: 12/11/2013

Vitória Vegetariana

Na semana passada, critiquei duramente o jornalismo atual, muitas vezes monocromático e óbvio. Na noite da sexta-feira passada, a Rede Globo com seu programa jornalístico, Globo Repórter, mostrou como é possível tratar uma questão polêmica de modo leve e ao mesmo tempo objetivo. O programa discutiu qual seria a melhor forma de alimentação – a vegetariana ou a onívora (onde também se consome carne). Você pode assistir alguns trechos deste programa no site oficial da emissora.

http://g1.globo.com/globo-reporter/videos/

O link abaixo apresenta a íntegra do programa.

http://www.dailymotion.com/video/x16zscz_globo-reporter-08-11-2013-caque se alimentam com rnivoros-x-vegetarianos_auto?search_algo=2#

O programa, conduzido pela repórter Mônica Teixeira, ficou centrado nos aspectos nutricionais e concluiu que os vegetarianos podem ter uma saúde melhor do que a média da população, através de uma dieta balanceada. Apenas as pessoas que se alimentam com pequenas porções diárias de carnes magras (120 gramas de peixe, ave ou carne vermelha sem gordura) apresentaram resultados semelhantes aos vegetarianos. Ou seja, carne não é essencial para a saúde e o excesso, como quase tudo na vida, prejudica!

A única ressalva ficou por conta da vitamina B12. O médico nutrólogo Eric Slywitch orientou os veganos (aqueles que não consomem nada de origem animal como leite, queijo ou ovos) a monitorarem periodicamente sua B12 e, se for o caso, tomar suplemento.

Outro ponto interessante do programa foi a apresentação de “pessoas normais” vegetarianas. No passado, havia a ideia que os vegetarianos eram lentos e amarelados. O vídeo abaixo é a propaganda de uma churrascaria nos anos 90.

Como não existe qualquer restrição nutricional em ser vegetariano, pelo contrário os vegetarianos tendem a ser na média mais saudáveis, não há mais razão para os colegas onívoros fazerem bullying nos restaurantes e cantinas durante o almoço. A mesma churrascaria fez outra campanha publicitária, seguindo a mesma linha – a “cura” vegetariana.

Propaganda de uma churrascaria

Propaganda de uma churrascaria – “Daltonismo não tem cura. Vegetarianismo sim.”

Noto que muitas pessoas já estão abstraindo conscientemente que a picanha vem de um boi, a linguiça vem de um porco e assim por diante. Desta forma, não se sentem responsáveis pela morte do animal. No Globo Repórter, algumas pessoas se mostravam envergonhadas em ter o hábito de consumir carne em excesso.

A decisão para se tornar vegetariano é motivada por vários fatores – saúde, sustentabilidade, defesa dos animais, ética. Cada vez temos mais informações de como o consumo de carne não é sustentável devido à enorme quantidade de recursos empregados na sua produção e à poluição gerada por esta atividade. Também existe a discussão cada vez mais presente sobre os maus tratos com os animais e a ética de criá-los confinados para abate. Desta forma, se existem bons motivos para se tornar vegetariano e não existem mais restrições, o número de pessoas a aderirem ao vegetarianismo crescerá cada vez mais rápido, especialmente nas novas gerações. O Globo Repórter da sexta-feira passada foi mais uma etapa vitoriosa deste processo de transformação da sociedade.

Para finalizar, assista ao humor com inteligência do canal “Porta dos Fundos” do YouTube, o garçom vegetariano.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Animais, Ética, Filosofia, Gastronomia, Meio Ambiente, Psicologia, Saúde