Tolerância Zero com os Dogmáticos

No início da minha carreira, eu tive um chefe que tinha uma série de preferências e opiniões opostas às minhas. No futebol, eu sou colorado; ele, gremista. No segundo turno da eleição de 1989, eu apoiava o Lula; ele, o Collor. E pior, eu adorava discutir futebol e política e não gostava de perder debate. Acho que alguns problemas que eu tive com este chefe foram devido a estas inúteis discussões sobre futebol ou política. Com o passar do tempo, me dei conta da bobagem daquela minha atitude, porque um dogmático não muda o pensamento de outro dogmático.

Ultimamente, na política, a direita e a esquerda me cansam. Melhor dizendo, me aborrecem, principalmente quando estão agindo de forma cada vez mais parecida de acordo com minha ótica. Não discuto mais política partidária, mas não resisto à tentação de discutir com aqueles que discutem política com parcialidade. Acho incrível como os fatos são moldados para um lado ou outro de acordo com as conveniências. São criadas as mais engenhosas teorias da conspiração apoiadas por silogismos bem elaborados.

Eterno conflito entre PT e PSDB

Eterno conflito entre PT e PSDB

Talvez a melhor forma de se posicionar diante desta postura seja uma espécie de questionamento socrático, fazer de conta que não se sabe nada sobre o assunto e testar a consistência dos argumentos. Normalmente lembro, na sequência, alguns fatos onde o outro lado agiu da mesma forma antiética. Por exemplo, hoje, quando se fala do mensalão, pergunto sobre o escândalo dos trens e metrôs de São Paulo. Se eu sentir que a opinião é completamente radical, desisto e parto para outro assunto menos polêmico.

Achei excelente a participação do novo ministro do STF, Luís Roberto Barroso, no julgamento dos recursos da Ação Penal 470 (popular Mensalão). Após citar exemplos de escândalos dos últimos 20 anos envolvendo políticos, Barroso disse:

Não existe corrupção do PT, do PSDB ou do PMDB. Existe corrupção. Não há corrupção melhor ou pior, dos “nossos” ou dos “deles”. Não há corrupção do bem. A corrupção é um mal em si e não deve ser politizada.

Novo Ministro do STF Luís Roberto Barroso

Novo Ministro do STF Luís Roberto Barroso

Barroso disse também que a sociedade tem cobrado “um choque de decência” em várias áreas:

Por exemplo, acabar com a cultura de cobrar com nota ou sem nota. Não levar o cachorro para fazer necessidades na praia. Nas licitações, não fazer combinações ilegítimas com outros participantes.

Outro assunto interessante é a religião. Noto o aumento dos evangélicos neopentecostais e de suas “antipartículas”, os ateus. Tenho amigos, colegas e conhecidos ateus, um deles ironicamente se chama Jesus. A máxima de todos os ateus é “não tem como provar a existência de Deus”. Eu normalmente pergunto se eles conseguem provar a não existência de Deus.

Discussões entre ateus e cristãos evangélicos

Discussões entre ateus e cristãos evangélicos

Como já escrevi em vários artigos deste blog, a fé é algo muito pessoal. Ou seja, acreditar ou não em Deus depende da fé, ou da não fé se preferirem. Tolerância é essencial!

Gostaria que todos pensassem de forma aberta e sem preconceitos ou dogmas. Quando nos convencemos que um dos lados sempre tem razão e o outro está sempre errado, mesmo em situações similares, ficamos cegos e esta cegueira limita terrivelmente nossa percepção da realidade. Passamos apenas a assistir programas de TV, ler revistas, acompanhar blogs que reforcem a nossa própria ideologia. Tudo que contraria nossas ideias é desqualificado. Seria o mesmo que pregar apenas para os já convertidos e assim se perde a oportunidade de tentar entender, sem preconceitos, outros pontos de vista.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Ética, Gestão de Pessoas, linkedin, Política, Psicologia, Religião

5 Respostas para “Tolerância Zero com os Dogmáticos

  1. Muito bom Vicente, pena que essa discussão é ignoradas por muitos, mas já está compartilhado na minha pagina do Facebook: Revolução Sustentável.
    Abraço

    Curtir

  2. Beto Marshall

    Concordo com tuas posturas, Vicente, e creio que não só os dogmas, mas também os conceitos fechados demonstram um perigo muito grande, que é o da limitação.Não ter capacidade de evolução, sem problemas; mas exigir isso de outros passa a ser um problema insolúvel, pois todo desenvolvimento vem justamente de ter imaginação e vontade de superar etapas. Parabéns!

    Curtir

    • Beto,
      Concordo com você! O modo como encaramos os problemas e desafios mostra claramente como são as pessoas. Desconfie de quem sempre tem respostas prontas para todos as situações e nunca arrisca nada de novo! O resultado será cada vez pior… Este é melhor comportamento para tornar as pessoas obsoletas e quebrar empresas.
      Abraço.

      Curtir

  3. Vicente, Muito bom esse texto e fecho contigo. Abraço,
    Sandro Giroldo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s