Arquivo da tag: tofu

Estrogonofe Vegano

Quando uma amiga que NÃO é vegetariana insiste para você dar a receita do estrogonofe vegano e ainda sai fazendo propaganda, é para glorificar de pé!!, a gente publica logo, claro… rsrsrs

Toma Viviane Barchinski, faz pra mim agora!

Primeiro preciso confessar, nunca fui fã de estrogonofe quando comia carne. Aí depois de 8 anos vegetariana, resolvi testar uma receita só para fazer algo diferente. A receita original é da super Ellen,  mas adaptamos ao nosso gosto (ficou maravilhoso!!).

Obs.: Você que já comeu proteína de soja num restaurante e odiou, dê uma segunda chance… tem gente que não sabe preparar mesmo, fica um amarguinho detestável. Ela tem um segredinho no “pré-preparo”. Veja aqui.

Ingredientes:

– 1 cebola (média ou grande) picadinha;
– 1 vidro de molho de tomate orgânico de sua preferência;
– 2 tomates picados grosseiramente e sem sementes;
– 1 pacote de 30 – 40g de cogumelo seco Porcini (the best of!) ou outro qualquer;
– 1 xicara de proteína texturizada de soja (a graúda, que tem uns 2 cm de largura);
– shoyo, alho desidratado, azeite de oliva, pimentas e sal;
– opcional: palmito in natura (não usamos conservas, altera muito o sabor).

Preparo:

Primeiro deixe de molho a proteína com shoyo e alho desidratado. Deixe os cogumelos hidratando numa xícara com água quente. Quando estiverem hidratados, pique-os bem pequeninho e guarde a água para usar depois.

Para substituir o creme de leite – por um muito mais light (e o de soja de caixinha não fica bem em pratos salgados) veja outra dica da Ellen. Você vai precisar:
– 1 tofu soft de 250 gramas;
– 50 ml de água;
– 50 ml de óleo.
Bata tudo no liquidificador e reserve.

A partir daqui é rapidíssimo:
Refogue a cebola, no azeite com um pouquinho de sal (bem pouco). Acrescente os cogumelos picados, refogue um pouco e coloque o molho vermelho e os tomates e um pouco de pimenta do reino (moída na hora é melhor). Se for usar palmitos, coloque neste momento também. Deixe ferver e acrescente a água dos cogumelos. Quando levantar fervura novamente, acrescente a proteína (só ela, se tiver muito shoyo, não coloque junto). Quando ferver, coloque o creme de leite. Acerte o sal (pode usar o shoyo), a pimenta (neste momento pode colocar pimenta branca) e desligue.
Sirva com batata palha e arroz.

estrogonofe vegano

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Gastronomia, Lazer

Moqueca à Baiana Vegana

Em 2004, eu a Cláudia estávamos de férias no Ceará e visitamos várias praias como Canoa Quebrada, Jericoacoara, Cumbuco, Morro Branco e Lagoinha, entre outras. Sinceramente nos arrependemos de ter ficado apenas um dia em Lagoinha e até hoje falamos em ficar uns dias a mais por lá.

Praia de Lagoinha - Ceará

Praia de Lagoinha – Ceará

Depois de caminhar pela bela praia de manhã, tomamos banho e nos preparamos para seguir viagem após o almoço. O funcionário da recepção nos informou que, nas segundas-feiras, o restaurante do hotel não funcionava e eles serviam somente lanches. Felizmente ele nos indicou o Restaurante Fullxico perto da praça da igreja.

Fachada do Restaurante Fullxico em 2004

Fachada do Restaurante Fullxico em 2004

Fomos os primeiros a chegar ao local. O dono do estabelecimento, o Xico, nos recebeu e indicou dois pratos, um com camarão e outro com lagosta e comentou que cada prato era suficiente para duas pessoas. Como sou alérgico a crustáceos, perguntei se ele não faria um prato individual de lagosta para a Claudia e outro de peixe para mim. Ele nos disse que normalmente não fazia isto, mas, como chegamos cedo, estava tudo bem e sugeriu uma Lagosta ao Termidor para a Claudia e uma moqueca de peixe para mim. Ainda fez um desafio: com ou sem azeite de dendê na moqueca? Minha resposta foi categórica:

– Quero com tudo que eu tenho direito!

Ele ficou surpreso e disse aquela frase tradicional:

– Oh gaúcho corajoso!

Tenho grandes recordações deste restaurante… O lugar era muito simples, o cardápio era um caderninho manuscrito (algo realmente cult), a comida era maravilhosa, o Xico era um sujeito muito legal e a conta foi barata. Foi a melhor moqueca baiana que comi em toda minha vida! Tornou-se uma referência, um paradigma ou o benchmark (o que vocês preferirem) de uma moqueca de alta qualidade…

Eu e a Cláudia criamos uma moqueca vegana inspirada na do Fullxico. No almoço natalino, fiz para nossa família e foi aprovada pelos onívoros presentes.

Moqueca pronta para ir à mesa

Moqueca pronta para ir à mesa

Ingredientes:

3 cebolas roxas grandes
4 tomates italianos
1 pimentão amarelo
1 pimentão ou pimenta vermelha
500 gramas de tofu firme
pimenta dedo de moça sem semente (opcional)
azeite de dendê
2 vidros de leite de coco
sal e pimenta branca a gosto

Modo de preparo:

Cortar o tofu em fatias, deixar de molho em água com sal por duas horas e colocar no forno para selar a superfície.

Usar preferencialmente uma panela de barro ou cerâmica e cobrir o fundo e as laterais com uma fina camada de azeite de dendê. Para facilitar, coloque o vidro do azeite em uma panela com água quente a fim de torná-lo homogêneo e menos viscoso.

Cortar as cebolas, tomates e pimentões em rodelas.

Colocar na panela sucessivas camadas de rodelas de cebolas, tomates, pimentões, pimentas e tofu, pingando algumas gotas do azeite de dendê sobre cada fatia de tofu. Veja a foto abaixo.

Moqueca montagem

Temperar com sal e pimenta branca.

Colocar o leite de coco.

Levar ao fogo alto até começar a ferver.

Baixar o fogo e tampar a panela. Mexer delicadamente para evitar que grude no fundo da panela.

O acompanhamento perfeito é arroz branco. A melhor combinação fica com o arroz de jasmim para culinária tailandesa. Para beber pode ser cerveja ou uma caipirinha com uma cachaça das boas. Eu gosto de duas cachaças gaúchas, Bucco e Weber Haus.

Moqueca prato

1 comentário

Arquivado em Gastronomia, Lazer, Turismo