Redes de Alta Tensão sobre Nossas Cabeças

Você gostaria que uma rede de alta tensão aérea passasse na frente de sua casa ou estabelecimento comercial? Se isto acontecesse, você acha que sua rua ficaria mais bonita e valorizada? Você tem certeza que linhas de alta tensão não causam problemas de saúde, como o câncer? Tenho uma última pergunta, você aceitaria passivamente que esta rede passasse na porta de sua casa?

Se sua reposta para todas essas perguntas for um sonoro NÃO, saiba que em Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul, a concessionária de distribuição de energia elétrica, AES Sul, está instalando uma rede aérea de alta tensão em um dos principais acessos da cidade, a Avenida Sete de Setembro.

Colocação de postes na Av. Sete de Setembro (Foto: Diego da Rosa / GES)

A população local praticamente não foi informada. A única referência é esta reportagem do Jornal NH no dia 19 de maio, quando a instalação dos postes já havia começado.

Reportagem Jornal NH

Em resumo, a Prefeitura fez um acordo com a AES Sul, onde permitiu que a linha de alta tensão passe pela Avenida Sete de Setembro em troca de asfaltamento e outras benfeitorias. É ótimo que a linha atual seja removida de uma área onde vivem 900 famílias na Bairro Santo Afonso, mas como ficam as famílias que vivem num raio de 100 metros da nova linha?

A OMS, Organização Mundial da Saúde, órgão ligado a Nações Unidas, fez uma série de advertências e recomendações referentes a instalação de redes de alta tensão. Apresenta que possivelmente existe conexão entre linhas de alta tensão e leucemia infantil. Ou seja, as pessoas que habitam no entorno desta rede poderão ter problemas de saúde no futuro. Nos países desenvolvidos, existe a preferência por redes subterrâneas para reduzir estes riscos.

Decisões como esta não poderiam ser tomadas sem uma discussão na Câmara dos Vereadores e sem uma Audiência Pública. Parece que como não haverá gastos para a Prefeitura e a AES Sul dará uma contrapartida, o Executivo de Novo Hamburgo não precisa dar satisfação deste ato. Isto é um absurdo!

Após a Av. Sete de Setembro, qual será o trajeto deste rede? Seguirá pela Av. Cel. Travassos? Pela Pedro Adams Filho? Cruzará o Parque Floresta Imperial e a área da Comusa? Será que conseguiremos salvar, pelo menos, os atingidos na continuação desta obra?

Chegou a hora da população de Novo Hamburgo se mobilizar e cobrar explicações e medidas mitigadoras da Prefeitura e da AES Sul, porque se nada for feito agora, dificilmente haverá a retirada desta rede nas próximas décadas!

Não podemos assistir a tudo isto em silêncio!

Anúncios

28 Comentários

Arquivado em Geral, Meio Ambiente, Política, Segurança

28 Respostas para “Redes de Alta Tensão sobre Nossas Cabeças

  1. Sandra M T Souza

    Fazendo pesquisa sobre instalação de redes de alta tensão descobri que não é só onde moro que estão implantando sem consulta. Em Esteio, na Vl Osório já estão feitos buracos para colocação de postes e sem consulta, apenas fomos informados que seria feito. Houve uma audiência com outro bairro que não aceitou e foi então sugerido nosso bairro, e posta em votação a proposta, como só haviam pessoas do outro bairro na audiência, fomos vencedores. Estamos no momento tentando uma audiência com o promotor, que concordou com a implantação da rede e apresentando uma sugestão de mudança de traçado para a rede, sabemos que podemos perder, só acho que deveria haver uma maneira de se recorrer deste tipo de decisão dos poderes públicos.

    Curtir

    • Sandra,

      A única chance de vocês é mobilizar a vizinhança e tentar barrar este projeto no Ministério Público Federal. Não percam tempo, porque a concessionária de energia elétrica será rápida como foi a AES Sul em Novo Hamburgo.

      Boa sorte!

      Vicente

      Curtir

  2. Maura

    Olá Vicente,
    Gostaria de saber o que aconteceu com o caso.
    Abraços

    Curtir

    • Oi Maura,

      Infelizmente a rede de alta tensão foi instalada e a avenida por onde ela passa foi reformada pela concessionária de energia, AES Sul. Apesar da mobilização que tivemos não conseguimos evitar o andamento da ação que já estava em estágio avançado.

      Neste caso, nem a comunidade, nem a Câmara dos Vereadores foram consultados. Sempre deveria haver consulta popular prévia à implantação de grandes intervenções urbanas como redes de alta tensão, grandes avenidas, estradas, viadutos e linhas de trem.

      Abraço,

      Vicente

      Curtir

  3. Denise

    Olá Vicente,
    Boa iniciativa a sua de chamar a atenção dos moradores para que se mobilizem. De fato, não de deveria permitir que chegasse ao ponto da instalação definitiva dos postes! É o que está acontecendo aqui em minha rua: Dom Diogo de Souza, no bairro Cristo Redentor, em Porto Alegre. Só na minha quadra, entre as ruas Visc. de Macaé (futura av. Grécia) e rua Marco Polo estão sendo erguidas 3 torres!! Hoje, nesse momento estão erguendo a primeira, quase esquina com Visc, de Macaé, e este toma quase toda a largura do passeio, sendo que encobre as sacadas de 3 andares do edifícioem frente. os moradores estão consternado e não sabem o que fazer. Além de terem seus imóveis depreciados ainda terão que conviver com uma ‘parede’ a pouco mais de 2 m de suas janelas/portas.
    Ouvi, não faz muuito tempo, em um programa do Lauro Quadros sobre a nocividade de se viver próximo/sob uma rede de alta tensão. A situção envolve tanto risco que acaba se tornando uma questão de saúde pública! E nada mais coerente do que os cidadãos serem consultados previamente sobre tais empreendimentos da prefeitura!
    O que fazer antes que a rede seja definitivamente implantada?!

    Abs,
    Denise

    Curtir

  4. Pingback: Auf Wiedersehen Tarcísio! | World Observer by Vicente

  5. Pingback: Assembléia Pública de Esclarecimentos Sobre a Rede de Alta Tensão em Novo Hamburgo | World Observer by Vicente

  6. poi é como eles estao colocando redes de alta tensao em nh e em sapucaia querem retirar as pessoas que estao na volta da rede onde as pessoas compraram seus terrenos e fizeram suas casas a mais de 30 anos e agora querem retira-las devemos fazer o que alguem pode nos explicar.
    obrigada

    Curtir

    • Tânia,

      As Prefeituras deveriam promover audiências públicas para discutir as melhores soluções para a instalação de redes de alta tensão. Em Novo Hamburgo, as autoridades municipais fecharam um acordo com a AES Sul e não deram satisfação para ninguém. Em Sapucaia, aconteceu o mesmo?

      Após quase 500 acessos diretos neste post do blog, sem contar com as pessoas que leram esta notícia no Facebook, conseguimos, com o apoio do vereador Raul Cassel, marcar uma data para que um técnico da AES Sul explique o projeto. Sugiro que vocês se mobilizem em Sapucaia e encontre um vereador que seja aliado nesta luta.

      Grande abraço e boa sorte!

      Curtir

  7. Matheus

    Simplismente absurdo!
    Há um projeto de duplicação da Av. Guia Lopes, que ja a muitos anos está saturada. Agora, ja era dificil esse projeto sair, imagina agora com esses postes monstruosos!! Nunca mais que sai…
    Vocês ja pararam pra pensar que não há nenhum politico se “beneficiando” desse projeto? Pois normalmente eles usam obras publicas para fazer merchan!
    Porque sera?
    Bom, tive uma ideia que me ocorreu agora olhando TV. Existe um quadro no CQC que é denuncias de cidadãos envolvendo governos. Não seria de tentar? Acho uma ferramenta excelente!

    Fica a dica!

    Abraço!

    Curtir

  8. Marcus Schulze

    Os riscos de exposição a campos eletromagnéticos formados ao entorno de redes de alta tensão ainda não são plenamente conhecidos. Ou seria melhor dizer divulgados? Concordo em grau, gênero e número que é uma insensatez permitir tais ocorrências. Em Porto Alegre também estamos sujeitos a este absurdo. Na avenida Assis Brasil, zona norte, temos uma rede que avança sobre uma zona em alto índice de desenvolvimento.
    Apoio a iniciativa. Que se comece por NH, e avance em todas as direções.

    Curtir

    • Marcus,

      Este é um daqueles casos onde não existe certeza de que a exposição é inócua para quem estiver próximo à fonte. Deste modo, para minimizar o risco, a nova linha deveria ser subterrânea! Se não houvesse nenhum risco, qual seria o motivo de remover a linha atual que está sobre várias famílias? A nova rede de alta tensão passará inclusive na frente do Colégio Sinodal da Paz na Avenida Pedro Adams Filho.

      Nós temos que exercer nossa cidadania e não ficar, simplesmente, esperando que as autoridades façam a sua parte. A partir de ações organizadas conseguiremos atingir objetivos inimagináveis. Ninguém esquece a Lei da Ficha Limpa que jamais seria aprovada no Congresso sem a pressão popular legitimada por mais de um milhão de assinaturas do povo brasileiro.

      Grato pelo apoio! Grande abraço!

      Curtir

  9. fábio

    Isso é uma mais uma falta de responsabilidade do governo além das outras barbaridades que estamos passando no nosso dia a dia.
    Não devemos deixar que isso aconteça de maneira alguma.

    Curtir

    • Fábio,

      Concordo contigo! Estamos tentando questionar a legalidade desta ação. Queremos também ver a justificativa técnica dos reponsáveis da AES Sul. Não podemos deixar uma barbaridade desta passar em branco.

      Para ajudar, espalha para o maior número possível de pessoas. Usa teus contatos e fãs do mundo do rock!

      Grande abraço!

      Curtir

      • Não posso falar oficialmente mas tenho um conhecido dentro da AES que manifesta o seguinte posicionamento.
        1) A linha da Santo Afonso está sendo retirada pois exista uma “área urbana” abaixo da linha. coloco entre aspas pois toda a área é fruto de invasões ou loteamentos irregulares. quando a linha foi instalada a área era totalmente inabitada. Hoje a AES se incomoda com frequencia pela atual situação.
        2) devido à situação acima tomaram a decisão de passar a linha por uma área (teoricamente) a prova de invasões, evitando problemas futuros.
        3) foi dito aqui que a AES “deu” como contrapartida o alargamento da avenida em troca da conivência. Pelo contrário, a demanda por energia em NH tem aumentado bastante e por isso foi criada uma nova subestação no bairro Rondônia. Para ess subestação funcionar é necessário este tipo de instalação e a AES aguarda a duplicação da avenida a mais de 2 anos por parte da prefeitura. Quando a AES foi para cima do prefeito informando que se a rede não fosse concluída ainda este ano teríamos apagões frequentes na cidade no próximo ano. a resposta da prefeitura foi: “se a necessidade de alargamento é de vocês então vocês devem arcar com as custas.” Parece que essa responsabilidade das custas ainda está sendo questionada na justiça.

        Reforço que nada disso é oficial pois ouvi tudo em conversas informais e meu amigo não irá se pronunciar oficialmente uma vez que é dependente de uma das envolvidas.

        Resumindo tudo: A prefeitura (historicamente) nao deu atenção às áreas de ocupação indevida e hoje quem paga o preço somos nós. A atual prefeitura não da a devida importância para a distribuição de energia em nossa cidade e novamente quem paga o preço somos nós. A AES é mais uma vítima do descaso (dos ocupantes de área e da prefeitura) e da inabilidade politica de nossos governantes. pensem nisso nas próximas eleições e antes de ocupar uma área irregular.

        Curtir

        • Maicon,

          A história que acabaste de relatar é muito coerente. A AES Sul tinha que cumprir um Termo de Ajuste de Conduta firmado com o Ministério Público para remover os cabos de alta tensão sobre as casas do Bairro Santo Afonso. Estas invasões devem ter ocorrido nos tempos da CEEE. Ou seja, quando houve a privatização este passivo foi transferido para a AES, o novo proprietário. Neste ponto, ela deveria saber o que estava comprando, logo não é vítima.

          Acredito que este traçado escolhido não deve ser a melhor alternativa para conduzir os cabos até a nova subestação. Se a Prefeitura agisse antes, outras alternativas teriam sido criadas.

          A Prefeitura de Novo Hamburgo vai gastar R$ 2,5 milhões este ano em publicidade, tentando nos convencer de que “cuida de nós”. Na verdade, o Tarcísio está cuidando mesmo é a reeleição em 2012…

          Abraço,

          Vicente

          Curtir

  10. Martin Weissheimer

    Podem contar com a minha ajuda para proptestar contra essa agreção visual e problemas de saúde nas pessoas que residem perto.

    Curtir

  11. Donato Henckel

    É um absurdo que permitiram que esta rede fosse instalada no meio da Av 7 de Setembro.
    Alem destes problemas abordados no seu comentário, como fica a esta via importantíssima para o trânsito de NH, sendo estreitada absurdamente, quando deveríamos tratar de alargá-la ???????
    Não vou nem entrar no assassinato estético da avenida.
    Também não entendo como a comunidade diretamente atingida aceita tudo passivamente.

    Curtir

    • Donato,

      Em relação ao alargamento da Av. Sete de Setembro, ele será realizado, matando o estacionamento dos restaurantes e comércio desta via. Por incrível que pareça, este pessoal não está se mobilizando apesar do impacto negativo que esta obra causará para seus negócios.

      Pior ainda será para os moradores da Av. Pedro Adams Filho que será a continuação desta rede…

      Curtir

      • Não é a toa que eles tem estacionamento em frente aos estabelecimentos. Está previsto no plano diretor da prefeitura a mais de décadas que a av 7 de setembro será alargada e tento isso em vista é proibido construir perto da via, ou seja: Ninguém reclama porque todos já sabiam disso a mais de dez anos. Reclamar agora seria hipocrisia e também seria inútil. Qualquer cidadão pode ter acesso ao plano diretor da cidade, basta solicitar à prefeitura.

        Curtir

        • Maicon,

          Grato pelo comentário!

          O Tarcísio fez reunião com os comerciantes para explicar as alterações na Av. Sete de Setembro na véspera da audiência pública com os representantes da AES Sul. Parece que as questões que levantei no outro post sobre este assunto não haviam sido pensadas. O projeto apresentado foi feito às pressas para evitar que os comerciantes invadissem o plenário da Câmara e tornassem a situação mais complicada. Olha como está ficando o canteiro central com um verdadeiro emaranhado de fios de voltagem alta, média e baixa e faltam ainda os cabos telefônicos. Todos estes cabos passarão por cima da rua para alimentar as lojas e restaurantes, limitando a altura de caminhões que transitam por ali. A calçada para pedestres terá apenas 2 metros de largura (capacidade para duas pessoas lado a lado).

          Entendo tua colocação sobre o plano diretor, mas olha o exemplo do Jardim Mauá, onde a altura máxima de prédios era três pavimentos. A Tempo e a Rossi conseguiram mudar o plano diretor e hoje três prédios altos estão em construção. O impacto sobre os moradores do bairro será enorme. Quando existe interesse e vontade política as coisas acontecem para o bem ou para o mal.

          Não sou contra o progresso, gostaria que houvesse audiências públicas antes de obras como estas. Tudo foi decidido por baixo dos panos. A primeira matéria do Jornal NH foi realizada quando a maioria dos postes já estavam colocados no centro da avenida. Por que não houve discussão prévia?

          Curtir

  12. Marco A Gonçalves

    Obrigado pelas info Vicente;

    Sou partidário de uma manifestação ON LINE para chamarmos a atenção do assunto na mídia com mais pareceres de pessoas capacitadas como vc!

    Contecomigo…

    Curtir

  13. Christiano Wide

    tenho visto esta barbaridade, mas tinha este conhecimento técnico. Só me detive no visual. NH é uma vergonha, todas as entradas são péssimas. Tem pretensões em turismo, é brabo…
    Estou divulgando
    abração

    Curtir

    • Christiano,

      Grato pelo apoio!
      Vamos tentar divulgar para o maior número de pessoas este absurdo que está acontecendo em Novo Hamburgo. Se dependermos da grande imprensa, nada mudará. Chegou a hora de exercermos a cidadania. Não basta só criticar depois que estiver pronto, a população deve escrever a história.
      Abração

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s