Arquivo do dia: 20/08/2010

Círculo Virtuoso Colorado

O Inter ganhou no final da noite de quarta-feira a sua segunda Taça Libertadores da América. Confesso que em 2006 na decisão contra o São Paulo, eu estava muito mais nervoso do que nesta vez. Agora que já passaram quase de 48 horas da conquista, começo a entender melhor as diferenças entre os meus sentimentos de 2006 e de 2010.

Até o mágico ano de 2006, o Inter não tinha nenhum título internacional de expressão, enquanto seu maior rival já tinha duas Libertadores, uma Copa Intercontinental e uma Recopa Sul-americana. A conquista da Libertadores em 2006 foi um grande alívio, porque finalmente o Inter obteve a projeção internacional que seu nome sempre sugeriu. Na noite de 16 de agosto de 2006, eu temia que uma derrota aniquilasse todo o projeto de crescimento do clube. Naquela vez, a derrota teria uma consequência pior do que as perdas da final para o Nacional do Uruguai em 1980 e, por incrível que pareça, para o Olímpia do Paraguai na semifinal de 1989. Afinal os resultados positivos são essenciais para trazer reconhecimento para os bons trabalhos realizados. Assim é no futebol, e na vida pessoal ou na carreira profissional vale a mesma regra. Ninguém quer um rótulo de perdedor competente afixado no peito!

Nestes últimos quatro anos, além da Libertadores, o Inter ganhou um Mundial Interclubes, uma Recopa Sul-americana e uma Copa Sul-americana e passou a exibir a marca de Campeão de Tudo. Talvez por este motivo, não estava tão nervoso como em 2006. Uma derrota, desta vez, não seria uma tragédia irremediável. A merecida vitória veio e meu sentimento foi de orgulho.

Sinto que agora subimos mais um estágio. Todos lembram de frases como estas:

  • “Mais difícil do que chegar ao topo é se manter lá!”
  • “Tudo o que acontece uma vez pode nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece duas vezes, acontecerá certamente uma terceira”.

A segunda frase é um provérbio árabe, podemos interpretar que ganhar uma vez pode ser um mero acidente, a repetição da vitória demonstra que a primeira vez não foi um acaso. Este era o motivo do meu orgulho colorado. O Inter agora é visto por todos como um clube realmente vitorioso e novas conquistas são esperadas. Entramos no círculo virtuoso almejado por todos.

Para os gremistas que conseguiram chegar até este ponto e que gostaram do provérbio árabe, porque ganharam duas Libertadores e dois Campeonatos Brasileiros e uma terceira conquista certamente acontecerá, lembro que vocês foram rebaixados duas vezes…

2 Comentários

Arquivado em Esporte, Geral, Inter