De Volta para o Meu Lugar

Neste final de semana, voltei a Porto Alegre para acompanhar as festividades de reinauguração do Gigante da Beira-Rio. Após mais de um ano fechado, o estádio do Internacional foi reaberto com uma linda e emocionante festa.

Nunca me apeguei a lugares, já comprei e vendi alguns apartamentos e terrenos. As boas recordações sempre eram carregadas por mim e o resto ficava para trás. Na minha infância, minha família mudou várias vezes de cidade devido ao trabalho do meu pai. No máximo a cada dois anos, tudo se repetia. Eu não criava raízes e me acostumei a ser “meio-cigano”. Eu me apegava à minha família, principalmente meus pais, depois à minha irmã. Os lugares eram descartáveis…

Revendo toda emoção que senti neste final de semana, em especial na noite de sábado, concluí que o meu lugar é o Beira-Rio. Como se ao entrar nele, depois de alguns anos de “exílio voluntário” em São Paulo, tudo voltasse a minha mente, um verdadeiro turbilhão de emoções.

Meu filho Leonardo e eu na frente do Beira no dia da festa de reinauguração.

Meu filho Leonardo e eu na frente do Beira no dia da festa de reinauguração.

Pude rever ídolos colorados de diferentes gerações e reviver os momentos dos anos 70 que passei ao lado do meu pai e meu tio nas conquistas dos campeonatos brasileiros. Os jogos dos anos 80 nos quais quase conquistamos títulos importantes. O sofrimento quase instransponível dos anos 90. E a redenção dos anos 2000, quando conquistamos os títulos mais importantes da história do clube, sempre ao lado do meu irmão e do meu filho. No momento da festa em que é mostrada a conquista do Mundial em 2006, na apresentação do gol do Gabiru, eu e meu filho nos abraçamos e choramos. Nossas lágrimas eram da mais pura alegria por estarmos vivendo aquele momento maravilhoso juntos naquele lugar especial.

Festa colorada em 05-04-2014.

Festa colorada em 05-04-2014.

Como brinde ainda pude cantar a plenos pulmões “Camila” com o Nenhum de Nós e “Deu Pra Ti” com Kleiton & Kledir. O encerramento da festa ficou por conta do músico e DJ britânico Fatboy Slim. Não gosto muito deste tipo de música, mas assisti a apresentação com atenção. Os telões, durante a segunda música, mostravam frases do comediante e músico americano Bill Hicks falecido em 1994 aos 32 anos de idade. Em minha opinião, Hicks é muito mais um crítico social do que comediante. A frase repetida várias vezes no telão era:

– “Is this real or is this just a ride?”

Esta questão sobre a vida é filosoficamente complexa. Isto é real ou isto é apenas um passeio? Vale a pena assistir ao vídeo feito no final de um dos shows de Bill Hicks.

Se tudo é real ou se não passa de um passeio em um parque de diversões, eu não sei, mas em qualquer das duas hipóteses eu diria:

– O Gigante da Beira-Rio é meu lugar e ele está lindo!

Interior do Beira-Rio antes do jogo contra o Peñarol em 06-04-2014.

Interior do Beira-Rio antes do jogo contra o Peñarol em 06-04-2014.

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Arte, Esporte, Filosofia, Inter, linkedin, Música, Psicologia

9 Respostas para “De Volta para o Meu Lugar

  1. Pingback: Post 200 – Retrospectiva | World Observer by Claudia & Vicente

  2. Sissym

    Deve ter sido uma programação realmente otima.

    Desde que reinaugurou o Maracanã, eu não voltei para visitá-lo.
    Poucos anos atras, um rapaz que trabalhava com minha irmã foi cruelmente machucado dentro de um onibus por gangs de torcedores.
    Ele não tinha nada a ver com aquilo, era apenas um passageiro indo trabalhar num domingo. Ele ficou em coma, depois faleceu. Então, fiquei meio que traumatizada, não tenho coragem de ir lá assistir nada.

    Bjs

    Curtir

    • Na verdade, estes caras não são torcedores, são marginais que se passam por torcedores. O futebol é só uma desculpa para fazerem atrocidades. Infelizmente estão afastando as famílias dos estádios.

      Abraço.

      Curtir

  3. Aline S Cassini

    Sensacional o post, Vicente!!
    Me arrepiei lendo, como me arrepiei o tempo todo no sábado. Foi um desbunde de emoções, lembranças e orgulho!
    Foi muito bom encontrar vocês lá! É incrível, pois nunca combinamos de assistir nada juntos, mas, seja no estádio velho, ou no novo, com cobertura, ou sem, estamos sempre por ali, no NOSSO lugar!!
    Nos vemos pelas arquibancadas (agora cobertas e com cadeiras!!) do nosso estádio!
    Abraços

    Curtir

    • Valeu, Aline!

      Realmente quando eu te vi junto com o Cristiano e o Darlan, quase não acreditei. Cada vez estou mais convencido que não existem coincidências, mas daquele jeito só pode acontecer mesmo no NOSSO lugar!

      Abraços.

      Curtir

  4. Nossa casa está espetacular.
    Fiquei triste de não compartilhar essa emoção com vocês, porém ao mesmo tempo, senti uma alegria de estarem aqui em Porto Alegre para passar algumas horas ao nosso lado. Valeu, Vicentão. ehehe

    Abração

    Curtir

    • Realmente o Beira-Rio ficou incrível, mas ainda consigo enxergar onde eu estava em cada jogo decisivo. A atmosfera parece a mesma e ainda tem todo o conforto e beleza. Sensacional!

      Foi ótimo passar este final de semana com os Maneras novamente reunidos no apartamento da mãe. Valeu Fabinho… 😉

      Grande abraço.

      Curtir

  5. Christiano Wide

    Grande Vicente,

    Parabéns , não sou colorado mas achei muito original e legal a festa do novo estádio, na semana passada fui pela primeira vez na Arena assistir um jogo com o meu cunhado, e olhando estes dois estádios no nosso estado são realmente um orgulho, até por serem particulares e sem receber dinheiro e desvios do governo federal.

    Abração

    Christiano Wide WIDE Solutions Consulting Mobile: (55) 51 9324.1128 Enviado via iPad

    >

    Curtir

    • Com certeza, Chris!

      Chegou a hora dos gaúchos acabarem com esta atitude de sempre tentar jogar o outro lado para baixo. Achar defeito no outro é fácil…

      Um dos momentos mais legais da festa de sábado foi quando falaram dos anos 90 (década terrível para o Inter e gloriosa para o Grêmio), as luzes pintaram o Beira-Rio de azul. Reconhecer a grandeza do adversário também é importante.

      Tu comentaste muito bem, temos dois belíssimos estádios construídos com dinheiro privado (o estado apenas abriu mão dos impostos). Vamos nos orgulhar disto!

      Grande abraço,

      Vicente

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s